Verdade ou Desafio – Mas só que sem graça!

Sem apresentar novidades ao gênero, Verdade ou Desafio é uma revisita fraca aos mais comuns clichês de filmes de terror!

Verdade ou Desafio

(Truth or Dare):

Data de estreia: 03/05/2018

Direção: Jeff Wadlow

Elenco:  Lucy HaleTyler PoseyViolett Beane 

Sinopse: Um jogo inofensivo de Verdade ou Desafio entre amigos se torna mortal quando alguém – ou alguma coisa – começa a punir aqueles que mentem ou recusam o desafio..

 

 Crítica

 

Com um modelo de produção de filmes “baratos” e a Blumhouse Production iniciou sua caminhada em 2009 com o Atividade Paranormal, um filme que custou 15mil dólares e faturou, mundialmente, 193 milhões de dólares. O modelo de produção barata e com alta possibilidade de rendimento tem funcionado, o estúdio já faturou 3,2 bilhões de dólares com 33 filmes com uma média de custo inferior a 5 milhões de dólares.

A Blumhouse Production, fundada por Jason Blum, tem uma mistura de gêneros, mas seu forte e também o que virou sua marca, são Thrillers e filmes de terror, podendo citar como sucesso o retorno de M. Night Shyamalan, com A Visita (2015) e Fragmentado (2017) e também com a sensação de 2017, Corra! De Jordan Peele.
Na maioria de seus filmes, o filme revisita os mais óbvios clichês e coloca na mesma roupagem de filmes de terror dos anos 80 e 90 conceitos atuais, desta forma, redes sociais, mensagens instantâneas, aplicativos e a internet como um todo, fazem parte da grande trama.

Em Verdade ou Desafio, a formula é a mesma. O filme apresenta a mais óbvia situação de perigo do gênero, amigos que ignoram o perigo e então se encontram em uma situação extrema, a internet lhes serve como o caminho para solução e saída para o problema, o que em filmes antigos eram soluções baseadas na coincidência, em estar no lugar certo ou esbarrar na solução, agora é substituído por uma pesquisa e algumas mensagens que, dentro do possível, simulam o que um jovem atualmente faria.

Mas não é essa visão atualizada das coisas que atrapalha o filme, o que atrapalha toda a produção é o resto.
A história começa da forma mais absurda possível, os personagens não são nada novos, imitam os já conhecidos estereótipos dos filmes de terror e seus destinos são previsíveis e iguais a tudo que já vimos. Apesar de simular a realidade e uso de informações de uma forma mais competente, ainda assim o filme conta com coincidências exageradas. Pior que tudo isso, o filme falha em aderir as próprias regras, a cada passo, para tornar tudo mais e mais amedrontador, o sistema proposto inicialmente muda com um cara de “plot twist” apenas para esconder o fraco roteiro.

Da parte do elenco, nada se destaca, Lucy Hale não é um rosto novo, mas não é mais do que os demais rostos jovens e quase que desconhecidos. Já da direção, Jeff Wadlow não faz jus aos elogios recebido pela direção Kick Ass 2, na ocasião, Quentin Tarantino classificou a produção como um dos melhores filmes de 2013. Qualidade esquecida para Verdade ou Desafio, onde Jeff apenas dirigi um monte de ideias encaixadas e sem sentimento.

Ainda que falte qualquer tipo de destaque positivo para o filme, a produção estreou nos Estados Unidos em 13 de abril. Seu custo de 3,5 milhões de dólares já foi superado em 10 vezes apenas com a bilheteria americana. Se no meu ponto de vista o filme falha, no ponto de vista da Blumhouse é um sucesso.

Trailer:

 

Clemerson Campos

Com 30 e poucos anos, Bancário, Gerente de Projetos por formação, Pai da Heloísa, apaixonado por cinema, grande consumidor de informação inútil e acima de tudo, orgulhoso membro de 2% da população mundial, OS RUIVOS!